© 2015 por Spitalex. Criado com Wix.com

  • Wix Facebook page
  • YouTube clássico
  • Slideshare.jpeg
  • LinkedIn App Ícone

Entrevista à Agência Brasil publicada em 02/Abr/2017 sobre o Estudo APIS.

A primeira fase de testes do soro antiapílico - para combater o veneno das abelhas – chegou à metade do estudo nessa sexta-feira (31). O décimo paciente picado pelos insetos recebeu o soro no período de estudo clínico, quando a medicação é testada em seres humanos.

Esta fase do Estudo APIS teve início em fevereiro de 2016 e precisa alcançar 20 pacientes nesta primeira etapa, que tem por objetivo avaliar a segurança do soro. As pesquisas para se chegar a soro começaram há quatro anos, por meio de um consórcio entre o Centro de Estudos de Venenos e Animais Peçonhentos da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Cevap/Unesp) e o Instituto Vital Brasil.


Em 2013, liderado pela Faculdade de Medicina da Unesp e por sua Unidade de Pesquisa Clínica (Upeclin), o Estudo APIS foi entregue para análise das instâncias regulatórias no Brasil, o sistema CEP-Conep (Comitês de Ética em Pesquisa e Conselho Nacional de...

Reportagem do programa Domingo Espetacular sobre o Estudo APIS, que foi ao ar dia 02/Abr/2017.

Confira em: https://youtu.be/z3_DwfbroPw

Uma descoberta genuinamente brasileira pode salvar muitas vidas.

Inédito no mundo, um antídoto para veneno de abelhas já foi aplicado em oito pessoas ainda em fase experimental, sendo que uma delas escapou com vida de um ataque brutal de centenas desses insetos.

Produto é desenvolvido pelo Centro de Estudos de Venenos e Animais Peçonhentos (Cevap) da Unesp de Botucatu e Instituto Vital Brazil.

Link original: http://noticias.r7.com/domingo-espetacular/videos/-antidoto-para-veneno-de-abelhas-descoberto-no-brasil-pode-salvar-vidas-02042017

Please reload

Posts Mais Lidos
Please reload

Arquivos
Please reload

Tags