© 2015 por Spitalex. Criado com Wix.com

  • Wix Facebook page
  • YouTube clássico
  • Slideshare.jpeg
  • LinkedIn App Ícone

February 21, 2018

Entrevista ao Repórter Vinícius Lemos - BBC Brasil/G1-Globo/UOL (11/Fev/2018)

Link para a matéria no site da BBC -> aqui

Uma sentença de morte. Desta forma, a servidora pública Leiry Maria Rodrigues, de 54 anos, classifica o resultado do exame que revelou que ela convivia com o vírus HIV em 11 de agosto de 1989, aos 25 anos.Na época, não havia muitos esclarecimentos sobre o assunto e tampouco tratamento eficaz. Então, a expectativa de vida para aqueles que possuíam o vírus não passava de um ano."O médico me disse que não havia nada a ser feito. Eu questionei: 'então vou esperar morrer?'. Ele disse que era 'mais ou menos isso'. Eu completei: 'a única  prevenção que posso fazer é comprar um caixão e colocar atrás da porta?'.Novamente, ele me disse que era 'mais ou menos isso'", relata Rodrigues, que convive com o vírus há quase 30 anos.Ela foi infectada por um namorado com quem ficou por dois anos. "Ele morreu, em decorrência da Aids, e o médico pediu que eu fizesse o exame. Sempre me cuid...

February 14, 2018

Entrevista ao Portal UOL em 14/Fev/2018

Leia abaixo, ou no link aqui.

Se você esqueceu a camisinha na hora do sexo casual e, agora, está preocupada (o) com as consequências deste vacilo carnavalesco, ainda é possível se prevenir tanto contra uma indesejável gravidez como contra a contaminação do vírus HIV. Mas é preciso agir rápido.


"Todos são passíveis a erros, portanto não se envergonhe. O importante é buscar uma unidade de saúde para o tratamento pós-exposição em até 72 horas", afirma Alexandre Naime Barbosa, consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia e professor da Unesp (Universidade Estadual Paulista), ao se referir ao PEP (Profilaxia Pós-Exposição ao HIV).

Uma medida de prevenção à infecção pelo vírus HIV que está disponível
gratuitamente na rede pública de saúde com índice de sucesso de 98%, segundo Ivone de Paula, gerente da área de prevenção do Centro de Referência e Treinamento DST/AIDS, ligado à Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. 
"Isso é claro se o tratamento f...

February 14, 2018

Entrevista à Rádio Clube FM e Portal Leia Notícias de Botucatu em 09/Fev/2018

Ouça o bate-papo completo no YouTube aqui

Leia a entrevista abaixo, ou direto no link aqui

Professor da Unesp alerta para o aumento dos riscos de doenças gástricas, respiratórias e sexuais durante o Carnaval

O professor da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), Dr. Alexan­dre Naime Barbosa, Di­retor Clínico do Serviço de Ambulatórios Especia­lizados em Infectologia “Domingos Alves Meira” (SAEI-DAM) da Famesp, alerta os foliões para os riscos de contaminações.

Dr. Alexandre Naime afirma que dá para se di­vertir reduzindo os riscos de doenças ‘aéreas’, como: gripes, coqueluche e rubé­ola, que são transmitidas em gotículas de saliva. Já doenças comuns no pe­ríodo, como: hepatites, gastroenterites, herpes, entre outras, são através de contato com o doente e por contato íntimo.

“No caso de HIV, a orientação é sempre usar preservativo em ato sexual com parcei­ros casuais e, na eventuali­dade de o preservativo se...

Como evitar as infecções sexualmente transmissíveis durante o carnaval? Como agir quando se "esquece" de usar a camisinha? Qual a eficácia das campanhas de prevenção?

Ouça a entrevista completa no Youtube clicando aqui

Entrevista à Rádio Senado em 05/Fev/2018

Link original: https://www12.senado.leg.br/radio/1/conexao-senado/infectologista-da-unesp-esclarece-duvidas-sobre-doencas-sexualmente-transmissiveis

Please reload

Posts Mais Lidos
Please reload

Arquivos
Please reload