• Dr. Alexandre Barbosa

Queda dos casos e internações por COVID em Botucatu refletem a importância da União pela Ciência

Atualizado: Jul 7


Entrevista do Prof. Dr. Alexandre Naime Barbosa ao Jornal o Globo em 05/Jul/2021.


A adesão dos moradores de Serrana (à vacinação em massa) foi de 96% com as duas doses. Para efeito de comparação, a taxa de brasileiros de 70 a 74 anos que receberam duas aplicações de imunizantes é de 80%, 12 pontos percentuais a menos do que os que receberam apenas a primeira dose. Em Serrana, a diferença entre as duas etapas foi de somente 2 pontos percentuais.


Estratégia diferente adotou a cidade de Botucatu, também em São Paulo. Lá, a vacina utilizada em estudo similar ao de Serrana foi desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca.


Estima-se que 99% dos moradores da cidade com idades entre 18 e 60 anos, tenham recebido as doses. Lideranças locais acreditam que a alta adesão ocorreu na esteira de medidas de contenção à pandemia tomadas pela cidade nos últimos meses.


— Conscientizamos as pessoas ao longo da pandemia e criamos engajamento (às medidas de segurança). Tivemos três lockdowns, aos finais de semana, um deles com feriado. A adesão a essas medidas foi quase maciça, o que gerou (influência) também na adesão à vacinação — afirma o prefeito, Mário Pardini (PSDB).


O conjunto de ações, dizem os médicos, culminou em um discurso unificado na cidade, partilhado por cientista, políticos e parte da população. Diariamente, o prefeito aparecia em programas de rádio e usava redes sociais para defender as medidas. Outro ponto que contou positivamente foi a aplicação das doses em um único dia, o que deu ares festivos à data.


A cidade agora tem outros desafios: evitar que a queda de casos crie a sensação de que a pandemia está superada, incentivando o comportamento de risco.


E também impedir redução na adesão para a segunda dose, agendada para agosto. Para a conscientização, foram instalados outdoors na cidade com a frase: “Vacinados, mas não descuidados. Ainda não acabou”.


— Se o presidente, o ministro da Saúde, todas as sociedades científicas falassem a mesma língua tudo seria mais fácil. Os anticiência e anti-vacinas não teriam voz — afirma o médico infectologista e professor da Unesp, Alexandre Naime Barbosa.


As cidades de Serrana e Botucatu já permitem analisar o impacto da vacinação fora dos estudos clínicos tradicionais.


Em Serrana, dados iniciais do Butantan mostraram que, após as duas doses, houve redução em 80% dos casos sintomáticos, 86% das internações e 95% dos óbitos.


Em Botucatu, dados baseados na análise de novos diagnósticos diários apontam para redução de 51% dos casos seis semanas após a aplicação da primeira dose. As internações caíram 56%, no período.


Leia a matéria completa em https://oglobo.globo.com/sociedade/saude/de-pastor-discurso-cientifico-experimentos-em-serrana-botucatu-listam-estrategias-para-aumentar-adesao-vacina-contra-covid-19-1-25088641

28 visualizações0 comentário