© 2015 por Spitalex. Criado com Wix.com

  • Wix Facebook page
  • YouTube clássico
  • Slideshare.jpeg
  • LinkedIn App Ícone
Please reload

Posts Mais Acessados

Médico de Botucatu participa de Missão Humanitária no Sertão

November 25, 2016

Entrevista ao Jornal Diário de Botucatu em 25/11/2016

 

Link para o download aqui

 

 Com o intuito de atender à população extremamente pobre e sem assistência à saúde básica, um grupo de 14 profissionais da saúde se voluntariou a participar da “Missão Médica Volun­tária ao Sertão do Piauí”. Dentre os voluntários está Alexandre Naime, médico infectologista e professor da Faculdade de Medicina de Botucatu, que se propôs a doar suas férias em prol da ação.

 

Naime recebeu o convi­te para participar da mis­são por meio da médica e apresentadora da TV Globo e do canal Discovery Cha­nel Karina Oliani, que em parceria com a Volunteer Vacations (entidade que or­ganiza viagens de cunho voluntário com pessoas que doam suas férias para trabalhar ajudando os mais necessitados) planejou a missão que posteriormente deverá ser representada em um documentário.

 

O médico explica os mo­tivos que o levaram a acei­tar o convite. “Fui chamado pelo fato de já ter participa­do de outros projetos mé­dicos voluntários, por ser infectologista e a presen­ça de doenças infecciosas na região ser muito grande e por concordar em doar minhas férias trabalhando para quem mais precisa. Não pensei duas vezes, e aceitei o convite de primei­ra porque sabia da serieda­de do projeto e da grande necessidade daquela popu­lação”.

 

A missão aconteceu en­tre os dias 1 e 9 de novem­bro e, deste período, dois dias foram gastos com des­locamento até as cidades e sete dias foram destinados aos atendimentos médicos. “As comunidades atendi­das eram extremamente remotas, sempre a dezenas de quilômetros do centro dos municípios, que por sua vez eram muito peque­nos. Dessa forma, íamos de camionetes até os locais, e nos instalávamos em esco­las públicas dessas comu­nidades, montando toda a estrutura necessária, como consultórios médicos, de ginecologia e obstetrícia, oftalmologia, centro de procedimentos cirúrgicos, farmácia e odontologia”, coloca Naime.

 

Os quatro pontos de atendimento no sertão do Piauí foram montados na Serra do Inácio, no muni­cípio de Betânia (onde os profissionais ficaram dois dias sem banho por falta de água), Batemaré, muni­cípio de Paulistana, Tan­que de Cima, município de Acauã e nesta própria cidade, e receberam mui­tas pessoas necessitadas de tratamento.

 

“A estrutura montada, apesar de simples, foi mui­to bem planejada e con­seguimos resolver as de­mandas de saúde daquela população. Doenças bási­cas como verminoses, diar­reias infecciosas, hiperten­são, diabetes, infecções de pele, lombalgias e cefaleias eram as mais frequentes na clínica médica e na infecto­logia”, relembra Alexandre Naime.

 

No total, foram feitos quase 2 mil atendimen­tos voluntários e gratuitos para mais de 1.500 pesso­as carentes, além da dis­tribuição de mais de 100 tipos de medicações.

 

De acordo com o médico Alexandre Naime, além dos 14 profissionais da saúde que fizeram atendimentos nas áreas de Clínica Médica, Infectologia, Cirurgia, Pediatria, Oftalmologia, Ginecologia, Odontologia, Psicologia, Fisioterapia e Farmácia, o grupo contou com a colaboração de voluntários, também da área da saúde, que auxiliaram na logística, alimentação e demais ações fundamentais. Ao todo, o grupo foi constituído por 48 pessoas.

 

 MÉDICO DESTACA SITUAÇÕES SIGNIFICATIVAS DO PROJETO

 

Dentre os muitos momentos marcantes da missão humanitária, o infectologista Alexandre Naime destaca duas situações opostas, mas igualmente enriquecedoras.

“Um grande diferencial da missão foi a presença do oftalmologista e de um processo de montagem de óculos em tempo real [OneDollarGlasses]. Dessa forma, após o diagnóstico de miopia ou astigmatismo feito pelo médico, o paciente já recebia seu óculos personalizado e gratuitamente. Foram entregues mais de 350 unidades”, relembra o médico.

“Outro momento marcante foi visitar o poço de coleta de água da população de Batemaré. Um barreiro frequentado por porcos e cabras, onde pude conversar com o sertanejo ‘Seu Zé’, que pegava água na sua ‘carroça-pipa’. Ele me contou da seca e da não ocorrência de outra fonte de água mais limpa. Não ter água de qualidade para beber é principal causa de mortalidade no mundo atualmente”, lamenta.

 

“A GRATIDÃO QUE ERA NÍTIDA NOS OLHOS DAQUELE POVO SOFRIDO NOS RECOMPENSAVA”

 

Segundo Alexandre Naime, a oportunidade de poder ajudar as pessoas carentes de maneira tão efetiva foi muito motivadora. “A experiência de poder mudar a vida das pessoas muito necessitadas, mesmo que seja com um pequeno gesto e por um curto momento, não tem preço. A gratidão que era nítida nos olhos daquele povo sofrido nos recompensava a cada momento, e já nos motiva a organizar a próxima missão”.

Ele finaliza apontando a importância de todos os envolvidos na missão. “O grupo formado se mostrou muito especial, desde o primeiro dia. Centenas de quilômetros rodados, muitas caixas e equipamentos pesados, sol escaldante, calor, poeira, falta de água e banho por dias se tornaram apenas histórias engraçadas graças ao foco e dedicação em dar nosso melhor para a gente tão sofrida, mas também tão querida do sertão”.

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

Tags

Deixe sua sugestão ou recado aqui.

Posts Mais Recentes
Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now